Muita gente não sabe, mas estudar em Portugal pode atrair muitas vantagens para recomeçar sua vida na terrinha. Desde um processo de legalização mais ágil até aumentar suas chances na hora de conseguir um emprego, investir nos estudos se tornou uma ótima estratégia em todos os sentidos. Aqui nesse post a gente vai te dar várias dicas que vão ampliar seu olhar sobre ser estudante em Portugal e como isso não é algo tão impossível como parece!

Você sabia que entrar em Portugal como estudante é um dos meios mais rápidos para ficar legal?

Pois é, se você tem interesse em estudar e permanecer em Portugal, o vínculo por estudo ajuda e muito na sua regularização de forma muito mais rápida. Você pode fazer seu visto D4 no Brasil, OU para fins de estudo, o visto prévio não é obrigatório. A lei prevê essa possibilidade! Ou seja, se você se matricular em um instituição portuguesa e possuir a declaração de matrícula em mãos, sua entrada no país é permitida por lei sem visto.

Ao chegar em Portugal, você precisa ficar de olho na abertura de vagas e informar que seu caso é de estudante. O agendamento junto aos SEF costuma não demorar tanto quanto os outros tipos de processos. Existem alguns motivos para isso: você está pagando por um serviço, ou seja, você está investindo no país; você tem um “contrato” com uma instituição portuguesa e você também está e qualificando para se tornar um profissional que pode ser de muita valia para Portugal em várias áreas.

Fique por dentro da documentação necessária para o visto D4 aqui!

Descontos nas universidades da CPLP

Quem tem interesse em fazer uma graduação (licenciatura), mestrado ou doutorado, fique atento se sua universidade integra a Comunidade de Países de Língua Portuguesa- CPLP. Essas instituições tem a obrigação de oferecer um desconto nas mensalidades (propinas) para alunos dos países que compõem esse grupo. Busque o setor responsável e se informe. Além disso, no site da CPLP você encontra diversos concursos e seleções para bolsas de estudos de 100% de isenção de pagamento.

Consigo estudar em Portugal com a nota do ENEM?

Sim! A nota do ENEM é aceita em várias universidades portuguesas para o ingresso de brasileiros em algum curso de graduação/licenciatura. Por isso, se você quer aproveitar essa vantagem, precisa primeiro conferir se a instituição que você se candidatou e o curso do seu interesse, permitem o aproveitamento do ENEM.  Cada universidade costuma ter seus próprios critérios, mas, em geral, a maioria aceita a nota do ENEM que tenha sido realizada nos últimos três anos.

Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP)

Assim, como o ensino acadêmico (licenciatura/mestrado/doutorado), essa modalidade de ensino além de também abrir portas para o título de residência no país, ela é voltada pra quem deseja algo mais rápido que uma graduação e mais prático que um mestrado. Geralmente esses cursos técnicos são em horário pós-laboral, ou seja, são noturnos, pensando exatamente em pessoas que trabalham durante o dia e querem estudar depois. Outra vantagem é que, através deles, você pode fazer sua migração de carreira e mudar completamente seu rumo profissional. Exemplo: Você tem estudo e experiência na área administrativa, mas sempre flertou em estudar turismo. Você pode realizar esse objetivo cursando um Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP).

Mas como ele funciona?

Ele é composto por cursos superiores com duração de 2 anos. Quando finalizar, você vai receber o Diploma de Técnico Superior Profissional e no Brasil ele tem validade com grau de tecnólogo. Quem tem mais de 23 anos pode se candidatar nessa modalidade e alguns institutos politécnicos aceitam a nota do ENEM no processo de inscrição. Nos três primeiros semestres, a carga horária se divide entre 30% de formação teórica e 70% de formação prática, sendo previsto um estágio em empresas ou organizações públicas no último semestre.

Cursos como de hotelaria, moda, turismo, marketing e gestão de vendas, estão entre os mais aquecidos. Os valores anuais para esses cursos técnicos estão entre 500 e 2.000 euros, aproximadamente. Faça sua busca no site da Direção-Geral de Ensino Superior de Portugal (DGES) aqui.

NÃO MARQUE BOBEIRA:

Minha gente, é isso! Se você ficou ainda mais interessado no assunto e decidiu investir no visto de estudante (D4) para migrar pra Portugal, te convido a criar sua jornada estudantil de migração e se guiar pelo nosso passo-a-passo lá na plataforma Odgo, bora lá?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *